TRADUTOR/TRANSLATE

sábado, 31 de janeiro de 2015

Onde estão as ESTUDIOSAS do islã?

Se você pretende acabar com o estereótipo patriarcal muçulmano, ao alegar que estudantes muçulmanas sempre foram incentivadas a colocar suas posições sobre certas expressões idiomáticas - mesmo no sétimo, décimo século, ou século XXI - e que elas têm sido extremamente ativas em termos de jurisprudência ou de conhecimento em "aqidah", então, eu devo perguntar: Onde estão as suas "fatwas", suas traduções, críticas, comentários e livros?

Os estudiosos dizem que, em algum passado distante, existiram 8.000 mulheres estudiosas (muhaddithat). Mas, onde elas estão? Quais são os seus nomes? Onde estão seus "tafseers"? Onde estão os seus artigos publicados?

Por que, hoje, estudiosas tão capacitadas e qualificadas não são sequer conhecidas quanto mais ouvidas? 

Mas, o mais importante, por que os estudiosos muçulmanos só alegam isso quando estão sob alvo de críticas?

Nascer com uma vagina me faz menos qualificada que um homem (que muitas vezes não tem qualificação alguma) como estudiosa do islã.



Nenhum comentário:

Postar um comentário