TRADUTOR/TRANSLATE

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

DESAFIO DO REZA ASLAN CONTRA OS HADITHS

Reza Aslan, é especialista em temas religiosos, formado em Harvard e na Universidade da Califórnia. Estudou o Novo Testamento, grego bíblico, história, sociologia e teologia das religiões. Publicou três livros. O primeiro, No god but God, foi traduzido para treze línguas e considerado um dos cem livros mais importantes do ano 2000.
Vale ressaltar que ele é muçulmano.
Trecho de uma entrevista a revista época:
ÉPOCA – Qual a diferença entre o Cristo histórico e o da fé?
Aslan – O Jesus da história era um judeu pregando o judaísmo para outros judeus. O Cristo da fé, aquele que lemos nos Evangelhos e na teologia cristã, é alguém divorciado do judaísmo, alguém pregando uma nova fé, uma nova religião. Jesus proclamava-se o messias, mas, quando dizia isso, se referia ao messias do judaísmo. Se Jesus de fato pensasse ser o Deus encarnado, teria sido o primeiro judeu da história a pensar assim. Porque o conceito de um homem divino viola 5 mil anos de história, tradição e religião judaicas. Isso quer dizer que é impossível que Jesus se considerasse um Deus encarnado? Não. Só não é plausível. Sobram duas opções: Jesus nunca disse isso e era como todas as outras centenas de messias de seu tempo. Ou então Jesus acreditava nisso e era absolutamente único, diferente de todos os judeus que vieram antes ou depois dele. Como historiador, acredito que Jesus era como todos os outros messias de seu tempo e nunca disse ser o Deus encarnado do Novo Testamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário