TRADUTOR/TRANSLATE

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Mulheres Nasceram Apenas Para o Lar sigh

Como podemos esperar que as mulheres muçulmanas sejam habilitadas como Khadeja, quando cortamos suas asas através de leis que são arbitrariamente impostas em culturas muçulmanas, como a poligamia e a proibição de condução em KSA, casamentos infantis e a poligamia no Iêmen, execução do casamento temporário e o hijab no Irã e KSA, injustas leis khula no Egito, lei Hudood no Paquistão, tirando os direitos de cidadania se uma mulher se casa com um estrangeiro nos países do CCG, etc? Como podemos obter inspiração da "independência feroz" de Khadeja enquanto somos ensinados que as leis que destaquei acima são para o nosso apoio e proteção e que estamos pecando em nos opor?
Quando nos é dito que a mulher virtuosa é aquela que fica em casa, submissa ao marido, que não trabalha e que não tira a parte que é do homem na sociedade ? ? ( como assim ? ) Que não devemos estudar e sermos seres pensantes que constrói uma sociedade mais justa ao lado do homem?
Alguém postou recentemente no Facebook: "... todas as mulheres merecem um homem bom que vai apoiar, proteger, nutrir ... " e mais tarde "real muçulmanos cuidam e apoiam suas esposas (sic) quando ela (sic) é fraca e usam (sic) a sua força para proteger às mulheres e fortalecer (sic) as maiores rainha, In Sha Allah. " Poucas palavras podem ser mais prejudiciais do que essas. Mulheres, dizem-nos, são "pérolas preciosas" e "rainhas" que têm de ser "alimentadas". Nós somos fracas e por isso os homens devem usar sua força, riqueza e sabedoria para nos proteger?
O problema é que não somos. Nós não somos princesas da Disney que têm o luxo de descansar em almofadas de seda e beber virgem pina colada. A maioria das mulheres muçulmanas são muito reais e muito * humanas * . Temos crianças, trabalhamos em fábricas de vestuário e arrozais, servimos as nossas famílias, trabalhamos, protegemos, apoiamos e damos carinho, passamos horas no trabalho (não é chamado "trabalho" para nada!). Verdade que as mulheres, como os homens, precisam de apoio e proteção, mas o mais duradouro apoio e proteção que qualquer um pode oferecer a uma mulher é a independência. Os pais precisam entender que casar jovens imaturas, só vai prendê-las ainda mais na dependência ao longo da vida, a maridos muito mais velhos, que são mais como figuras paternas e que vão naturalmente passar adiante delas. Os maridos devem perceber que, mantendo suas esposas emocionalmente, socialmente, financeiramente e fisicamente dependentes deles tornam as mulheres mais vulneráveis à miséria ao longo da vida, quando o marido se for, ou por divórcio ou morte, ou a família não estiver mais lá para apoiar. É a mera sobrevivência o nosso único objetivo? Se os homens realmente querem oferecer apoio ao longo da vida e proteção para suas mulheres têm que aceitar que é através da independência financeira, social e intelectual, que é alcançada através da educação e confiança nas capacidades humanas iguais para as mulheres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário