TRADUTOR/TRANSLATE

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Três Salats (orações) Autorizadas no Alcorão

As orações mencionadas pelo nome no Alcorão são:

1- Salat Al-Fajr (oração da alvorada) 24:58


2- Salat Al-Isha (Oração da Noite) 24:58


3- Al-Salat Al-Wusta (Oração do meio) 2: 238.


No entanto, 99% de todos os muçulmanos do mundo afirmam que Deus decretou cinco orações diárias, sendo elas: Fajr - Zhohr - Asr - Maghrib - Isha. Eles mudaram o nome do Salat Al-Wusta (Oração do meio) para Salat Al-Zhohr, e adicionaram 2 salat que são o Asr e Maghrib.

A pergunta é: Se as orações prescritas são, de fato, cinco por dia, por que o Alcorão tem apenas três salats nomeados? Para pesquisar esta questão, apresentamos os seguintes pontos:

Primeiro: Por que existem apenas três nomes de salat  no Alcorão?


Se é verdade que Deus autorizou 5 salats obrigatórios por dia, então temos de perguntar por que razão existem apenas 3 nomes de salat dados no Alcorão?

As seguintes explicações e seus méritos são apresentados:

1- "Os nomes dos outros salats não estão no Alcorão, pois o Alcorão não contém todos os detalhes."

Esta é uma afirmação falsa, porque Deus nos diz em 6: 114 que o livro é totalmente detalhado, e em 6:38 que nada foi deixado de fora do livro:

"Devo buscar outro além de Deus como fonte de direito quando Ele trouxe para você este livro totalmente detalhado?" 6: 114

"Nós não deixamos nada de fora do livro" 06:38

2- "Deus esqueceu de mencionar os outros dois nomes do salat!"

Esta opção também é falsa, Deus não se esquece:

"Ele disse:" O conhecimento deles é com o meu Senhor em um registro. Meu Senhor nunca erra, nem Se esquece. "20:52

3- "Deus não menciona os nomes dos outros dois salats, porque eles não são importantes."

Se os outros 2 salats não são importantes não seriam obrigatórios, e, como resultado, a alegação de que há cinco orações obrigatórias torna-se uma afirmação falsa.

4- "Deus não menciona os nomes das outras duas orações, porque Deus quer que as adivinhemos!"

Mais uma vez, isso é falso, o Alcorão é inequívoco e não é um livro de quebra-cabeças:

"ALR Estes são os sinais do livro claro" 12: 1

"Fizemos (o Alcorão) de fácil compreensão e na sua própria língua (idioma) podem eles dar atenção?." 44:58

5- "Deus não menciona os nomes dos outros dois salats porque eles podem ser encontrados nos hadiths."

Esta é uma afirmação falsa, uma vez que somos ordenados a não defender qualquer fonte de direito que não seja o Alcorão (6: 114, 7: 3 e 5:48). Somos também ordenados, especificamente, a não acreditar em outro hadith que não seja o Alcorão:

"Estas são as revelações de Deus que recitamos a você com sinceridade. Em que Hadith, além do de Deus e Suas revelações que eles acreditam?."45: 6

O fato de que Deus usou deliberadamente as palavras "em que hadith" são muito significativas.

6- "Deus não menciona os nomes de todos os salats, uma vez que veio até nós através de rituais herdados, e porque Deus quer que sigamos o que herdamos de nossos pais, mesmo que isso não seja encontrado no Alcorão!"

Mais uma vez, essa alegação viola o Alcorão. No Alcorão somos ordenados a não seguir o que herdamos de nossos pais, se não for claramente encontrado no Alcorão:

"E quando lhes é dito:" Sigam o que Deus revelou (Alcorão) ", eles dizem:" Nós seguimos apenas o que encontramos nossos pais fazendo. "E se seus pais não entenderam, muito menos foram guiados "2: 170

7- "Deus não menciona os nomes das outras duas orações, porque não existem outras duas orações de acordo com a lei do Alcorão."

Os crentes genuínos, que acreditam que o Alcorão contém todos os detalhes, não aceitarão qualquer opção que não seja a opção 7.

Segundo: Será que o Alcorão dá os horários exatos para cada salat?


Deus nos diz que o tempo de cada oração é precisamente dado no Alcorão "kitaban mawqootan" 4: 103. A palavra "kitaban", que significa "livro" refere-se ao Alcorão, ou 'o que está escrito ", e a palavra" mawqootan" significa especificamente cronometrado. O uso intencional dessas duas palavras de Deus confirma que o tempo determinado preciso para cada uma das orações é dado no Alcorão. Mais uma vez isto está de acordo com o fato do Alcorão conter todos os detalhes.


Os horários exatos dos três salats são dados no Alcorão e eles são os seguintes:

O Fajr (amanhecer) oração (mencionada pelo nome em 24:58)

Esta oração começa quando o fajr (amanhecer) começa. O início do fajr é dado em 2: 187. Ele começa quando o primeiro raio de luz fino é observado no céu. As palavras em 2: 187 são: "até que o fio branco torna-se perceptível para você a partir do fio escuro ao amanhecer." A oração termina ao nascer do sol, como será explicado em mais detalhes abaixo.

O Isha (noite) oração (mencionada pelo nome em 24:58)

A oração da noite corresponde à outra extremidade do dia. É a imagem de espelho do salat fajr. Esta oração começa ao pôr do sol e termina quando toda a luz desapareceu no céu noturno.

O Wusta oração (do meio) (mencionada pelo nome em 2: 238)

A oração do meio ou "Wusta" começa quando o sol começa a declinar a partir de seu ponto mais alto no céu (dulook al-Shams), que é ao meio-dia, e termina ao pôr do sol, conforme detalhado.

Terceiro: O tempo de execução para cada salat

Os horários exatos das orações do Amanhecer (Fajr) e da Noite (Isha)  são dadas no verso seguinte:

"Você deve observar o Salat, nas duas extremidades do dia, e durante partes da noite." 11: 114

Tradicionalmente, este versículo têm sido interpretados como sendo três orações: dois Salat nas extremidades do dia, acrescido de um salat adicional durante a noite, de um total de 3 salats.

No entanto, isso é uma má interpretação. Este versículo na verdade fala de apenas duas orações. Isso ficará aparente, uma vez que estabelecermos o verdadeiro significado das palavras-chaves em 11: 114.

1- As "pontas do dia" são o nascer e o pôr do sol. O comando para observar o salat nas duas extremidades do dia é insuficiente para nos dar o intervalo de tempo para o salat em questão. Isso  porque o nascer e pôr do sol (as duas extremidades do dia) são eventos que levam menos de 2 minutos para serem completados. Certamente Deus não espera que todos os crentes observem o salat durante este tempo muito breve! É somente com a adição das palavras "wa zulufan min al-Layl" no mesmo versículo que nos é dado um intervalo de tempo de quando os dois salats devem ser observados.

2- Alguns intérpretes, têm afirmado que podemos observar o Salat em torno dos dois pontos e não apenas durante o atual nascente / poente, mas isso é igualmente inaceitável. Esta interpretação dá origem a uma nova pergunta válida: Quando exatamente seria "em torno dos dois pontos?" Seria, antes do nascer do sol (e do pôr do sol) ou depois do nascer do sol (pôr do sol)? É óbvio que ficaríamos sem quaisquer pistas sobre quando exatamente observar esses dois Salat. No entanto, a frase "zulufann min al-layl" nos dá o tempo exato destes dois salats.

3- Tem havido uma série de interpretações para as palavras "zulufann min al-layl". As mais usadas são (partes da noite) ou (durante a noite) ou (algumas partes da noite). No entanto, nenhuma dessas interpretações são precisas nem em linha com o uso do Alcorão para a palavra "zulufann" como será mostrado.

A raiz da palavra "zulufann" é "Zulfa". A palavra "Zulfa" é usada no Alcorão para significar próximo ou perto como em:

"Não deve, porventura, ser dirigida a Deus a devoção sincera? Quando àqueles que adotam protetores, além d'Ele,dizendo: Nós só os adoramos para nos aproximarem ‘zulfa’ de Deus." 39:3

Como resultado, a frase "zulufann min al-layl", significa próximas as partes da noite. A pergunta óbvia é: próximo ao que? Nada pode ser descrito como 'perto' em termos absolutos. A palavra 'perto' só pode ter um significado, quando temos um ponto de referência para que essa coisa esteja próxima. Por exemplo, não podemos dizer "minha casa é perto", nem "a cadeira está perto". Estas frases por conta própria não tem qualquer significado, mas podemos dizer "minha casa é perto da escola" e "a cadeira está perto da mesa". Portanto, agora temos de ler 11: 114 novamente e ver o que Deus quer dizer com "próximo as partes da noite", ou em outras palavras, próximo a quê? Os únicos outros pontos de referência indicados no 11: 114 são as "extremidades do dia", que são o nascer e o pôr do sol. Como resultado, as palavras "zulufann min al-layl" só podem significar as partes da noite que estão perto do nascer e pôr do sol.

Com o conhecimento de que a qualquer momento entre o pôr e o nascer do sol é definido como noite no Alcorão, torna-se claro que a parte da noite, que é perto do nascer do sol é o momento do Fajr (amanhecer), esta é a hora antes do nascer do sol, quando há alguma luz no céu. Da mesma forma a parte da noite, o que está próximo ao por do sol é Isha (noite), esta é a hora ou mais depois do sol quando não há luz no céu.

Como resultado, 11: 114 fala de dois salats somente, e Deus está nos dando em 11: 114 a gama de dois salat. O intervalo para os dois salats são as partes da noite, que são um pouco antes do nascer do sol e imediatamente após o pôr do sol.

Talvez a palavra "wa", que significa "e", que é colocada antes da frase "zulufann min al-layl" é a palavra que foi o principal tema de má interpretação. Muitos têm entendido a palavra 'wa'  como querendo dizer ( um Salat adicional), no entanto, a palavra 'wa' simplesmente liga as duas extremidades do dia, com as partes adjacentes da noite, para dar o intervalo de tempo dos dois salat .

Os dois Salat nas extremidades do dia que são mencionados em 11: 114 recebem nomes específicos no Alcorão. Eles são Salat Al-Fajr (oração da alvorada) e Salat Al-Isha (Oração da Noite).

Não surpreendentemente, os tempos do "Fajr" e do "Isha" são definidos nos dicionários árabe como as tempos antes do amanhecer e depois do pôr sol, respectivamente.

Agora chegamos ao terceiro Salat mencionado no Alcorão, que é o Salat Al-Wusta (2: 238). O momento deste salat é dado no verso seguinte:


"Você deve observar o Salat do "Duluk" do sol (quando o sol declina a partir de seu ponto mais alto) até o "ghasaq al-layl" (a escuridão da noite)" 17:78

A palavra "Wusta" (2: 238) é derivada da palavra "Wasat", que significa meio. Por isso, as palavras "Al-Salat Al-Wusta" significa 'Oração do Meio'. A palavra do meio (Wusta) em 2: 238 não pode ter um significado em um sentido absoluto. Para ser descrito como 'meio' deve ser em referência a dois outros pontos. Os únicos outros pontos de referência apresentados no Alcorão em conexão com salat são o nascer e o pôr do sol (os confins do dia em 11: 114). Assim, as médias do salat começa quando o sol já viajou exatamente a meio caminho entre o nascer e o pôr do sol. Isto é ao meio-dia.

O tempo exato para a oração do meio (Salat Al-Wusta), que é dado em 17:78, é a partir do momento em que o sol começa a descer a partir do seu ponto mais alto ao meio-dia (Duluk al Shams) até que a escuridão da noite começa (ghasaq al-layl).

A escuridão em si começa cerca de uma hora antes do pôr do sol, mas o tempo antes do sol ainda faz parte do dia, mas desde que Deus disse: "a escuridão da noite", ele deve ser o início da escuridão, mas também parte da noite . Isso seria tão logo o sol se põe, para, em seguida, a escuridão está se instalando e é também parte da noite. Se Deus tivesse apenas dito "até a escuridão" isso teria significado uma vez antes do por do sol, quando o sol ainda está para cima, mas a escuridão está começando a se infiltrar.

Também deve ser mencionado que alguns estudiosos têm interpretado as palavras "até a escuridão da noite" para dizer quando é totalmente escuro! Mas isso não é correto, para demonstrar o significado correto, considere o seguinte exemplo que descreve alguma lógica básica:

Se a um homem é dito: Caminhe até chegar ao mar, em seguida, comece a nadar.

Será que isso significa que o homem deve nadar quando ele chega ao início do mar, quando ele chega ao meio do mar ou quando ele chega ao final do mar? Naturalmente isso significa que quando ele chega ao início do mar.

Da mesma forma, se Deus diz: "até a escuridão da noite", isso significa até o início da escuridão e, como mencionado, quando também é a noite.

Assim, para resumir, o tempo para observar o Wusta Salat é qualquer hora entre o meio-dia e o pôr do sol.

Como vimos, não apenas nós só temos três nomes de orações no Alcorão, como também temos as orações bem definidas no Alcorão. Aqueles que seguem cinco orações por dia não conseguem encontrar nomes de mais dois salats no livro, nem podem encontrar horários definidos para as suas cinco orações no Alcorão. Toda a informação deles vem de fontes externas ao Alcorão. Eles fazem isso porque eles afirmam que o Alcorão não tem todos os detalhes. E ao fazer isso, eles demonstram a  descrença no que  Deus diz que o Alcorão é totalmente detalhado (6: 114) e que nada foi deixado de fora do livro (6:38)!


Quarto: as habituais manipulações 

Uma vez que existem apenas três nomes de salats  no Alcorão, os defensores dos cinco salats tentaram manipular um número de palavras do Alcorão para fazer valer a sua tradição não corânica do salat. A seguir estão algumas das suas manipulações:

- Alguns alegaram que a palavra 'zahira' em 24:58 refere-se à salat que eles chamam de mesmo nome. Os defensores das cinco orações tentaram manipular esta palavra em 24:58, de modo a autorizar o salat chamado 'zohr'. Mas se olharmos para o versículo 24:58, nota-se que a palavra "salat" está relacionada apenas com 2 Salats (Fajr e Isha), e também notamos que Deus só fala da "hora do dia" (nome não salat) que Deus chama Zahira (zohr). Se houver uma chamada Salat Salat Al-Zohr, não esperamos ver as palavras 'salat Al-Zahira / Zohr' em 24:58, assim como Deus menciona Salat Al-Fajr e Salat Al-Esha no mesmo versículo pelo seu nome? O tempo de 'zahira de que falou em 24:58 é um tempo que Deus reserva para privacidade como as palavras em 24:58 explicam, e não é um nome para um salat.

- Alguns também têm tentado manipular vários versos do Alcorão que falam do tempo do 'Asr "(tarde), como 103: 1, mas, mais uma vez, quando lemos 103: 1, não vemos qualquer menção da palavra salat. Asr é meramente uma hora do dia, que Deus se refere. O Alcorão também fala de outros momentos do dia, como 'Duha' (manhã) em 93: 1, mas mais uma vez isto não é uma referência a um salat por esse nome. O conceito de salat não é mencionado, direta ou indiretamente, em qualquer um desses versos.

- Mais um caso de manipulação por aqueles que têm tentado mudar o significado da palavra do Alcorão 'tasbih' (glorificação) para indicar salat. O Alcorão nos convida a glorificar Deus em vários momentos do dia (03:41, 20: 130, 50:39). O ato de 'tasbih' é diferente do ato do salat. Tasbeeh (glorificar Deus) pode ser feito a qualquer momento, e não tem pré-requisitos, mas o salat tem horários específicos do dia e só pode ser feito de acordo com regras específicas, tais como ablução, enfrentando a qibla etc.

Quinto: O sol dado como o temporizador

Muitos séculos atrás, nos tempos antigos, as pessoas não tinham impressas listas dos momentos das orações ou cartas astronômicas, etc. Eles não podiam fazer, como fazemos agora, ligar o rádio ou TV ou obter um calendário de oração. No entanto, Deus deve ter dado um meio para determinar os momentos das orações, mesmo para aquelas primeiras comunidades que não têm as facilidades que temos hoje. Deus deve ter-lhes dado um meio natural de determinar os tempos das orações.

Todos os três salats são cronometrados, em referência ao movimento do sol no nosso céu. Este é um método natural, que pode ser aplicado por todas as pessoas  muito antes do ser humano ter inventado as cartas astronômicas sofisticadas.

Enquanto houver alguma luz no céu (antes do amanhecer e depois do sol) nós sabemos que é a hora do Fajr e Isha respectivamente.

Com o Salat Al-Wusta, também é muito fácil. Quando não vemos nenhuma sombra abaixo de nós quando nós estamos em pé, nós sabemos que isso é quando o sol está mais alto no céu. Quando nós começamos a ver a menor sombra, este é o início do salat al-Wusta, termina quando o sol se põe. Isso não pode ser mais fácil!

Sexto: A questão do 'raka'


Finalmente, chegamos à questão da quantidade de rakas a ser observado em cada Salat.

O ciclo de pé, curvando-se e prostrando-se é tradicionalmente chamado de 'raka'. De acordo com a lei do Alcorão, Deus não especifica qualquer número específico de rakas a ser observado no Salat. Mais importante, a palavra raka não aparece em qualquer parte do Alcorão, por isso devemos descartá-la e só pensar em termos de em pé, abaixando e prostrando ao comemorar Deus.

Os defensores das cinco orações afirmam que o número de rakas a serem observadas durante cada uma das cinco orações é 24434, respectivamente. Em outras palavras, dois Rakas no fajr, então 4 rakas durante a sua oração "zohr ', e assim por diante.

Para começo, e uma vez que existem apenas três Salats decretados por Deus para os crentes, então este formato 24434 é falso.

Um grupo diferente, que também defende o formato 5 orações vêm-se com alguns cálculos com base no número 19 a alegação de que o formato de 24434 foi preservada desde Abraão.

Estes cálculos foram provados ser coincidência e, portanto, não podem ser considerados de forma alguma como sinais divinos. Para mais detalhes sobre este assunto, consulte a seguinte página: "The code 19 and the 24434 format".

Alguns outros estudiosos têm afirmado que o número mínimo de Rakas durante qualquer oração deve ser dois. Eles baseiam a sua reclamação sobre a concessão do Alcorão para encurtar o Salat em tempos de guerra (4: 101). Eles afirmam que, se nos é dada indicação para encurtar o Salat, então ele deve ser de pelo menos dois Rakas, porque não é viável encurtar o salat se fosse feito de apenas um Raka!

O erro nessa interpretação é de duplo sentido:

1- Baseia-se em um conceito não Corânico que é o raka.

2- É também um erro porque a concessão do Alcorão para encurtar o salat é relacionado com o tempo, não com a frequência do raka. Como mencionado, o conceito de "raka" não é corânico. O Alcorão fala de pé, abaixando e prostrando, sem qualquer restrição de tempo e freqüência, o que nos permite passar o tempo que desejarmos, em qualquer uma dessas posições. Em outras palavras, pode-se ficar durante um minuto na posição de pé ou dez minutos. Pode-se ler a Al-Fatiha (A Abertura) uma ou dez vezes. Igualmente se pode louvar a Deus durante a prostração três vezes ou 20 vezes. Pode-se prostrar uma ou cinco vezes, e assim por diante.

Se somarmos o fato de que pessoas diferentes exercem diferentes velocidades em proferir as suas orações, então estamos mais uma vez obrigados a aceitar que a diminuição do salat está relacionada com o tempo total que damos para o Salat e não ao número de Rakas dela.

A concessão para encurtar o Salat dada em 4: 101 é, portanto, relacionado ao tempo que Deus está nos dizendo, se você gasta normalmente (como um exemplo) 10 minutos em seu Salat, você pode gastar 2 ou 3 minutos, quando você está em guerra. (ou rezando versículos menores)

Fonte: www.Quran-islam.org
Tradução: Pollyanna meira

Nenhum comentário:

Postar um comentário