TRADUTOR/TRANSLATE

sábado, 14 de março de 2015

Stuart Hamerroff e Sir Roger Penrose sobre a Alma

A teoria quântica da consciência revela que as almas estão contidas dentro de estruturas chamadas de microtúbulos, que vivem dentro de células do cérebro humano.
O médico americano Stuart Hamerroff e o físico britânico Sir Roger Penrose afirmaram que podem provar cientificamente a existência da alma.
Em entrevista ao Daily Mail eles explicam que a ideia vem da noção de que o cérebro seja um computador biológico, com 100 bilhões de neurônios, que agem como redes de informação.
A teoria foi levantada em 1996 e, desde então, os cientistas estudam a possibilidade.
Os dois alegam que as experiências da consciência são resultado dos efeitos da gravidade quântica dentro dos microtúbulos. 
Em uma EQM (Experiência de Quase-Morte), os microtúbulos perdem seu estado quântico, mas a informação dentro deles não é destruída.
É como se "a alma não morresse, voltasse ao universo".
Hameroff explicou a teoria em um documentário narrado por Morgan Freeman, chamado "Through the Wormhole" (Através do Buraco de Minhoca), que foi levado ao ar recentemente pelo Science Channel, nos Estados Unidos.
"Vamos dizer que o coração pare de bater, o sangue pare de fluir, os microtúbulos percam seu estado quântico. A informação quântica dentro dos microtúbulos não é destruída, ela não pode ser destruída, ela simplesmente é distribuída e dissipada pelo universo", disse o cientista.
Segundo ele, "se o paciente é ressuscitado, esta informação 
quântica pode voltar para os microtúbulos e o paciente passa por uma EQM".
Assim, afirma-se que nossas almas são mais do que a interação dos neurônios no cérebro. Eles são, de fato, construídas a partir da própria estrutura do universo - e pode ter existido desde o início dos tempos.
Com informações do Daily Mail.
Em um debate no facebook alguém tentou refutar esses dois cientistas com o 'Charlatanismo Quântico' por Stenger, mas Stenger não pode ser levado em consideração, pois, como dito por David Scharf, P.H.D. "Stenger-um físico aposentado que está alavancando seu conhecimento científico para tentar desacreditar tudo e qualquer coisa que cheire a espiritualidade, não respeita seus adversários intelectuais suficientemente para obter as suas posições corretamente; em alguns casos, ele aparece para deturpar deliberadamente seus pontos de vista; e, ((mais importante, seu próprio raciocínio é caracterizado pela falta de cuidado incessante.)) Além disso, existe um método para seu descuido, ele permite evitar sistematicamente os argumentos difíceis de seus oponentes. Assim, encontramo-lo frequentemente criando um "homem de palha" por desvirtuar o debate como uma simples questão de ciência e da razão contra a superstição. Uma vez tendo definido este como o problema, tudo o que ele precisa fazer é assumir a atitude de um cientista indignado e pilha no ridículo. Mas se ele tivesse feito o dever de casa e se desse ao trabalho de realmente compreender a ciência e a lógica de apoio a espiritualidade quântica, ele teria descoberto que é mais difícil de julgar do que ele imaginava. Na verdade, o mais cuidadosamente e, sim, de forma crítica se considera as questões, mais se encontra espiritualidade quântica para ser eminentemente digno de consideração séria, como uma abordagem plausível e medido para a mais longa data e mais perguntas difíceis na base da ciência." Bem Stenger foi refutado por 3 cientistas, seus argumentos então são falhos e não podem ser levados em consideração. 
Busque por: PSEUDOSCIENCE AND VICTOR STENGER’S QUANTUM GODS, by David Scharf

Nenhum comentário:

Postar um comentário