TRADUTOR/TRANSLATE

domingo, 28 de junho de 2015

Como a Bíblia foi Re-Escrita para ATACAR a Homossexualidade

" Ora, este foi o pecado de sua irmã Sodoma: Ela e suas filhas eram arrogantes, tinham fartura de comida e viviam despreocupadas; mas não ajudavam os pobres e os necessitados." Ezequiel 16:49 

Bafônico :O

Só abrindo um parenteses antes da nota principal (Padre Beto, 47 anos, Formado em direito, história, teologia na Alemanha, com doutorado em ética, e também professor de filosofia em várias faculdades, (hetero) diz que "Jesus não odiava os homossexuais" "Igreja é uma instituição falida. A igreja cria mentalidade de rebanho [...] isso não é uma instituição que faça pensar [...]", e vai além, realiza casamentos entre homossexuais. :) ) check it out



"O conflito não é entre o bem e o mal, mas entre o conhecimento e a ignorância." Buda
Mentiras, erros de tradução e edições anti-gay - Não é o que você pensa, escreve Kevin Childs 
Tradução Pollyanna Meira

"Temos muito a comemorar nesta temporada do orgulho gay. Os irlandeses votaram pela prorrogação do casamento para casais do mesmo sexo, a Groenlândia também, e as leis anti-gays dos EUA foram caindo como picolés de álcool no sol - com destaque para a decisão da Suprema Corte que legalizou o casamento entre pessoas do mesmo sexo em todo o país.

Mas nem tudo é pão e rosas. No Quênia, os requerentes do asilo LGBTI estão sendo apedrejados e envenenados com ameaças como "vamos beber o seu sangue".

Alguns dos maiores opositores da igualdade entre homos e heteros foram as igrejas, organizações cristãs, evangélicos de direita e patriarcas ortodoxos. Os bispos africanos dizem que a Bíblia é intrinsecamente anti-homossexual.

Eles dizem que a bíblia claramente condena a homossexualidade como um pecado, uma abominação, e que Jesus odiava gays. Mas as fontes bíblicas dizem essas coisas?

Nas dezenas de milhares de versos que compõem a Bíblia, a "homossexualidade" é, para o bem do argumento, indicado seis vezes.

Essas breves passagens, mas muitas vezes citadas, não são de forma alguma claras, e teriam se perdido em meio a enormidade das mais amplas narrativas bíblicas, se não fosse por uma agenda anti-homossexual bem determinada.



Primeiro, há a fusão de homossexuais com "sodomitas", os habitantes da cidade de Sodoma destruída por Deus em Gênesis. Comentaristas da Igreja primitiva, como o Patriarca de Constantinopla do quarto século, João Crisóstomo, interpretou o pecado de Sodoma como sendo atos especificamente homossexuais, que aliás, ele acreditava ser "pior do que o assassinato".

No entanto, sempre que Sodoma foi realmente citada na Bíblia, foi apenas no contexto de que os sodomitas, desconfiados dos estranhos, procuravam fazer a violência contra eles. Foi essa violação das leis da hospitalidade que fez Deus enviar a tempestade para terminar com todas as tempestades.

Execução de gays no Irã  


Passagens em Deuteronômio, Levítico e na primeira carta de Paulo aos Romanos, rotineiramente foram além das reais evidências da intenção assassina de Deus.

Mas, a verdade surpreendente é que, os tradutores cristãos da Bíblia sexualizaram esses textos. Eles inseriram, omitiram e fizeram traduções distorcidas de palavras e frases a fim de criar um caso de perseguição.

Em uma tradução recente do Deuteronômio está escrito: "não haverá ... sodomita dentre os filhos de Israel". Mas no original hebraico não existe tal coisa. Referia-se a algo como 'prostitutos sagrados' - homens que se envolveram em rituais sexuais orgiásticos, com pessoas de ambos os sexos, entre os vizinhos não-judeus de Israel.

Execução de um gay no Iraque  


Então, o Deuteronômio é uma espécie de imprensa sensacionalista, acurada sobre estrangeiros e suas maneiras estrangeiras?

Levítico 18.22 sempre foi a grande pedra de tropeço para os cristãos. Traduções como "[V]ocê não deve se deitar com um homem como se fosse uma mulher; isso é uma abominação",  às vezes é citado como se fosse o objetivo principal de toda a Escritura.

Scott Lively - atual santo padroeiro da homofobia - afirma: "Do Gênesis ao Apocalipse, a Bíblia ensina que a homossexualidade não é apenas um pecado, mas um símbolo de extrema rebelião contra Deus e um prenúncio de sua ira."

Execução de um gay em Uganda  

Estritamente falando, no hebraico está escrito: "[V]ocê não te deitarás com um homem na cama de sua esposa; isso é desprezível". Certíssimo! transar com o namorado, na cama de sua esposa, não é uma coisa legal.

Além disso, diz-se que Levítico define uma série de prós e contras para uma determinada classe de Hebreus, os levitas ou casta sacerdotal, por isso não deve ser lido como uma fórmula geral.

Este único verso encontra-se em meio a uma série de prescrições alimentares e outros exemplos de comportamentos "impuros" ou proibidos, incluindo a ingestão de mariscos (abominação) e a escravização dos povos vizinhos (permitido).

E isso é tudo para o Antigo Testamento.

A única fonte da retórica anti-homossexual no Novo Testamento são os escritos de Paulo, especificamente a primeira carta aos Coríntios e, mais amplamente, Romanos I.

Jovem russo, torturado e morto por ser gay 

Os Evangelhos estão, fundamentalmente, em silêncio sobre o assunto.

O texto grego do Corinthians diz que "corruptos são homens que se deitam com homens, eles não herdarão o Reino de Deus."

Mas, uma versão em aramaico, a língua falada entre os judeus e gentios no Oriente Médio, encontramos: "corrompidos são aqueles que estupram outros homens", uma reversão significativa. Muito provavelmente, Paulo estava condenando o sexo coercivo ou a prostituição ritual entre os homens, não a homossexualidade.

(Isso é verdade, pois não é citado >em momento algum< no Alcorão, sexo entre mulheres, apenas entre homens. O que sempre digo? Eles estupravam por dominação, coerção, luxúria, eram transgressores, não homossexuais :) isso é uma lógica. )

Vamos encarar isso, Paulo era uma misero e provavelmente tinha em sua mira devotos de várias raças/cultos, que se envolveram no velho incômodo bíblico "prostituição ritual ".

Como esses cultos formavam uma ameaça significativa ao cristianismo nos primeiros séculos, Paulo estava advertindo seu rebanho contra eles. Mesmo João Crisóstomo, cujo homofobia estava na fronteira da histeria, sugeriu que Paulo não estava falando de homens que estavam 'enamorados, ou cobiçavam outros homens', mas aqueles que fizeram disso um negócio.

Simplificando, a homofobia cristã moderna é baseada em manipulações da Bíblia original. Mas, e os relatos bíblicos positivos sobre relações do mesmo sexo, como o amor entre Davi e Jônatas? E Cristo está inteiramente omisso quanto à questão!

E quanto a cura do amado servo do Centurião? Ou a sua opinião em Mateus que "os homens que nasceram dessa forma não devem se casar" ? (com mulheres, imagino ...)

Adolescente de 14 anos, no Brasil, morre por ser gay

Bem estes também foram objeto de revisão textual em traduções gregas e latinas para mudar seus significados ou torná-los "platônicos".

Em um velho vitral da catedral de Canterbury, na Inglaterra, está uma cena que mostra Cristo levando as pessoas para a Igreja. Um ídolo pagão, masculino, maravilhoso, acena à multidão inteiramente nu. Vários se voltam para admirar seu corpo malhado. rs


Quando eu me deparei com isso, eu percebi que, educado na tradição cristã, em uma família católica, algo terrível tinha sido feito a mim e ao meu tipo em nome de Cristo.

Minhas experiências foram leves, em comparação a outros ao redor do globo. Uma ativista ugandense LGBTI que sofreu torturas indescritíveis disse: "Crescer em Uganda como lésbica foi assustador ... Em uma base regular, você irá ouvir coisas como: "Ser gay é um pecado, isso é nojento, quem faz isso ?! Matem eles, todos eles são um desperdício de espaço."  :/

O silêncio dos evangelhos não podem ser interpretados como "ser gay é um pecado". Isso não significa que Jesus odeia gays. Como mostra os vitrais de Canterbury. Isso demonstra a ansiedade e a relação desconfortável que os pais da igreja primitiva e as antigas religiões tinham em relação ao sexo e a sexualidade.


Morre menino que foi agredido na escola por ser filho de homossexuais  

Então, eles se voltaram para a elaboração de editais imperiais que, até o final do século IV, tinha efetivamente criminalizado relações do mesmo sexo, incluindo o casamento do mesmo sexo, para um dos piores crimes da história.

Carimbe para fora o amor entre homissexuais e você vai acabar com os cultos rivais.

Durante séculos, este dogma triunfou sobre a verdade, as alterações dos textos bíblicos originais tornaram-se a palavra de Deus, a falsificação ainda está sendo usada para perseguir pessoas LGBTI de Moscou a Mombasa.

O que eu tenho mostrado aqui é, de muitas maneiras, incontestável. Tenho certeza que alguns vão persistir nas suas leituras perversas; cabe a eles justificar um ódio que não tem base em suas fés.

Mas a verdade é algo mais rico e atraente. Nós sabemos disso."


Um dos pecados de Sodoma: A Falta de Hospitalidade

"Até mesmo Jesus entendia o pecado de Sodoma como o da falta de hospitalidade (Mateus 10:5-15). Outras passagens da Bíblia afirmam a mesma coisa de maneira bastante clara. Há outras referências bíblicas menos diretas a Sodoma: Isaías 1:10-17 e 3:9, Jeremias 23:14 e Sofonias 2:8-11. Os pecados listados nestas citações são a injustiça, a opressão, a parcialidade, o adultério, as mentiras e o encorajamento dos pecadores. Ainda assim, as pessoas continuam a citar a história de Sodoma para condenar aqueles que são gays e lésbicas.

Há uma triste ironia acerca da história de Sodoma quando compreendida à luz de seu próprio contexto histórico. As pessoas atacam homens e mulheres homossexuais porque eles são diferentes, "esquisitos", "estranhos". Lésbicas e gays não se encaixam em nossa sociedade, fazendo com que eles permaneçam estranhos, estrangeiros. São deserdados por suas próprias famílias, separados de seus filhos, despedidos de seus empregos, despejados de imóveis e expulsos de bairros, insultados por personalidades públicas, espancados e assassinados nas ruas. Tudo isto é feito em nome da religião e da suposta moralidade judaico-cristã.

Esta opressão é o próprio pecado do qual o povo de Sodoma foi culpado. É exatamente este o comportamento que a Bíblia condena repetidas vezes. Portanto, aqueles que oprimem os homossexuais devido ao suposto “pecado de Sodoma” podem ser eles próprios os verdadeiros “sodomitas” tal como a Bíblia os entende."

* Daniel A. Helminiak foi padre por 28 anos. Ph.D. em teologia sistemática pelo Boston College e em psicologia educacional pela Universidade do Texas, atualmente leciona no estado da Geórgia. Este post contém trechos dos capítulos 2 e 3 do seu livro O que a Bíblia realmente diz sobre a homossexualidade (Summus/Edições GLS, 1998)


"... Para André Chevitarese, professor do Laboratório de História das Experiências Religiosas, do Instituto de História da UFRJ, ... Com vários livros publicados sobre a história do cristianismo, afirma que em nenhum momento Jesus Cristo ou Deus, na Bíblia Sagrada, condena comportamentos homossexuais. “Há umas cinco ou seis passagens, contidas tanto no material judaico quanto no cristão, que falam sobre isso. Mas nunca um mandamento de Jesus - somente lideranças de comunidades criticando tal postura”, explica.

Na opinião do professor, parte do problema reside na maneira como os textos são interpretados. “O problema com esse tipo de interpretação é que, quando cabe o tom literal, determinada passagem é levada ao pé da letra. Mas quando há um interesse diferente, defende-se a leitura figurativa”, conclui. ..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário