TRADUTOR/TRANSLATE

terça-feira, 9 de junho de 2015

NOTA DE REPÚDIO

(Se você é homossexual NÃO LEIA ESSA NOTA, você não precisa absorver esse ódio :/) 

Primeiramente, quero deixar aqui um comentário de um amigo do facebook, Jacson Caetano de Souza, muçulmano como eu:

"E quem distorceu as 450 espécies criadas que praticam homossexualidade? Antes que diga que não aceita animal como exemplo, lembre que eles não tem escolhas, influencias culturais portanto estão apenas sujeitos aos seus instintos, e quem conota instintos aos seres a não ser Allah? E ele iria permitir algo nas suas criações que iria contra sua própria proibição???  entenda que a homossexualidade animal por si só prova a naturalidade da homossexualidade humana! Se ambos animais e homens foram criados por Allah, ele jamais permitiria algo se manifestar na sua criação, sem livre arbítrio, que fosse contra seus desígnios! É ilógico, seria Allah indo contra ele próprio e o que ele supostamente estipulou!

pq se ele fez animais homossexuais já que ele quem dota os animais de instintos então das duas uma, ou ele não tem poder sobre sua criação e a coisa desandou, ou ele tem sim e permitiu homossexualidade nos animais e ele sendo perfeito não pode ir contra si mesmo pois anularia toda a coerência de seus atributos, repito, a homossexualidade animal existe por permissão de Allah, e se a homossexualidade fosse mal vista aos olhos dEle, jamais ele iria permitir que isso se estabelecesse nos seres que são regidos por instintos dados por ele. Se ele permite em seres que não tem escolha eu entendo mesmo que é a maneira dele de nos demonstrar e fazer entender que isso é natural!!!"

Bravo! precisamos aplaudir de pé! (Lembrando que somos animais racionais, viemos da água e evoluímos de outros animais.)

Eu quero agora falar sobre a maioria muçulmana que não me representa! 

*Todos os livros externos ao alcorão, que a maioria segue, não representa TODOS os muçulmanos! 
*Casamento infantil, apedrejamento, homens superiores às mulheres, seguir cegamente opinião de estudiosos, falar contra a homossexualidade, ser intolerante e não levar a paz como é esperado de nós, não me representa! 
*Não permitir que as pessoas tenham um livre pensar-expressar, não permitir que as pessoas tenham sua próprias visões-questionamentos, não me representa! 
*Agir com grosserias, não saber debater com outras pessoas sobre assuntos importantes, ( i.e VIDA/SENTIMENTO DOS OUTROS ) não me representa! 
*Denegrir a imagem de pessoas, tanto pública como veladamente, que falam e estudam o Alcorão, não me representa!
*Fanáticos religiosos, não me representam!
*Pessoas cegas de ódio que fazem de tudo para menosprezar o esforço dos outros, não me representam!
*Terrorismo, extremismo, não me representam!
*TODOS ESSES MUÇULMANOS ABAIXO (VINDOS DE SEITAS) E SEUS COMENTÁRIOS, NÃO ME REPRESENTAM!

O assunto em pauta é a homossexualidade (que não é condenada pelo Alcorão) aqui estão alguns comentários

clique para ampliar




"As pessoas quando querem te ofender te mandam "lavar a louça".

Entendam essa lógica de que é um castigo o trabalho doméstico, e percebam o porque já que ele é associado a mulher, e, consequentemente, no nosso país escravocrata associa-se a negra. E ai percebam o ofensivo na lógica ignorante não é esfregar um prato com sabão e esponja, o problema é ser/parecer quem geralmente faz isso.

Nada mais misógino e racista que mandar alguém ir lavar louça como ofensa."

Stephanie Ribeiro





















Quem são os 'Kaffirs'

"No Alcorão as pessoas que se opunham ao islã, quando Muhammad começou a pregar em Meca, eram chamadas de Kafirun. O habitualmente traduzido para o inglês é extremamente enganoso. Isso não significa 'incrédulos' ou 'infiéis'; A raiz KFR significa, 'ingratidão flagrante ", uma recusa descortês e arrogante de algo oferecido com grande bondade..
A teologia dos Kafirun foi bastante correta, todos eles, por exemplo, tinham como certo que Deus criou o mundo. Eles não foram condenados por sua "incredulidade", mas por sua zombaria, pela maneira ofensiva aos outros, pelo orgulho, auto-importância, chauvinismo e incapacidade de aceitar críticas. Os Kafirun nunca consideravam seriamente uma ideia que era nova para eles, porque eles pensavam que já sabiam tudo. Por isso, eles zombavam do Alcorão, aproveitando todas as oportunidades para mostrar sua própria inteligência.
Acima de tudo eles são "jahili": cronicamente irascíveis, extremamente sensíveis sobre a sua honra e prestígio, com uma tendência destrutiva de retaliação violenta.
Muçulmanos são ordenados a responder a esse tipo de comportamento abusivo com "Hilm" (paciência) e tranquila cortesia, deixando tudo nas mãos de Deus. Eles devem "andar suavemente sobre a terra", e sempre que os kafirun insultá-los, eles devem simplesmente responder: "Salam" (paz)."
— Karen Armstrong, The Case for God

A verdade é inconvertível, a malícia pode atacá-la, a ignorância pode zombar dela, mas no fim; lá está ela.” 
Winston Churchill



2 comentários:

  1. Animais fazem sexo entre espécie diferentes, com filhotes, estupram, comem coco, demoram filhotes para acasalarem novamente, etc.
    Animais não são referência moral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. engraçado o povo não querer relacionar a sexualidade de animais "racionais/irracionais" porque alguns animais têm certos hábitos considerados estranhos tipo o de comer fezes,etc.. lembrando que alguns humanos comem feto abortado e cometem desvios ... não é moral, é sexual.

      Excluir