TRADUTOR/TRANSLATE

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Evidência para a Liderança das Mulheres em Orações Congregacionais

"Aquele homem diz que as mulheres precisam de ajudada para entrarem em carruagens, erguidas para passar sobre valas, e precisam receber os melhores lugares em todas as partes. Ninguém nunca me ajudou a subir em carruagens, a passar por cima de poças de lama, nem me deu qualquer bom lugar! E eu não sou uma mulher? Olhem pra mim! Olhem pro meu braço! Tenho arado e plantado e recolhido em celeiros, e nenhum homem pode me liderar! E eu não sou uma mulher? Posso trabalhar e comer tanto quanto um homem – quando consigo o que comer – e aguentar o chicote também! E eu não sou uma mulher? Dei à luz a treze filhos e vi a grande maioria ser vendida para a escravidão, e quando eu chorei a minha dor de mãe, ninguém, exceto Jesus, me ouviu! E eu não sou uma mulher?" Sojourner Truth (1797-1883)



** Lembrando que não descarto a leitura dos ahadith em momento algum pois, usando os ahadith podemos mostrar que se contradizem em muitos pontos, tanto entre si como com o Alcorão e que, sendo assim, devemos nos apegar apenas ao Alcorão. (Grande parte do blogue é feito com comparações Torah-Bíblia-Hadith-Alcorão.)



1. O Profeta Muhammad ordenou a Umm Waraqah, uma mulher que tinha ajudado a coletar o Alcorão, a liderar o povo de sua área em oração. Ela tinha seu próprio mu'adhdhin (pessoa que realiza a chamada para as orações) [1].


Imama Asma Bhol

2. A tradição profética acima (hadith) é a razão pela qual vários estudiosos muçulmanos medievais apoiavam a liderança feminina. Estes incluem Tabari (d.310 / 923), autor do famoso tafsir: Jami 'al-Bayan' um ay ta'wil al-Qur'an e Tarikh al-Rusul wal Muluk, Muzani, Abu Sulayman Thawr e Abu Dawud ibn Khalaf al-Isfahani (d.270 / 884), fundador da escola Zahirite [2].

3. Deus afirmou a adequação de mulheres em cargos de liderança, como visto no exemplo da rainha de Sabá na Surat al-Naml (27: 23-44). Na categoria de não-Profetas, ela é um modelo de líder no Alcorão. Seu método de liderança incluía transparência e consulta pública. Ela sempre colocava o bem-estar de seu povo em primeiro lugar. O Faraó, um homem, é o modelo de uma liderança negativa no Alcorão. Compare suas palavras no versículo 79: 24- "Eu sou o grande líder". Assim, o gênero não é garantia para um líder bem-sucedido, mas as mulheres também podem ser líderes bem-sucedidas.


Amina Wadud, liderando uma oração mista 

Homens não devem proibir o que Deus afirmou:

E não profirais falsidades, dizendo: Isto é lícito e aquilo é ilícito, para forjardes mentiras acerca de Deus. Sabei que aqueles que forjam mentiras acerca de Deus jamais prosperarão. (16: 116)

4. Deus afirmou a adequação das mulheres nos principais papéis religiosos como se pode notar na apresentação de Maria como uma Nazireu, no Alcorão (Alcorão 3:35). Antigos israelitas nazireus tiveram acesso aos mais altos cargos religiosos na terra, como pode ser observado no caso de Samuel e Sansão. Eles tiveram acesso ao Santo dos Santos (mihrab), que continha a arca da aliança, e na qual só a elite religiosa pudia entrar. Considerando que a mãe de Maria esperava um menino, Deus quis que ela parisse uma menina, afirmando assim a adequação das mulheres para os principais papéis religiosos (Alcorão 02:36). [3]


Saliha Marie Fetteh, lidera orações na Mesquita Marian 

5. Nos primeiros anos do Islã, a seita Haruriyyah, um ramo do movimento Kharijites, fundada por Habib ibn-al-Yazīd Harūrī, considerou que era permitido confiar o imamate a uma mulher, se ela fosse capaz de desempenhar as funções exigidas. Em 699 dC (77 AH), a esposa do fundador, Ghazala al-Harūriyya, levou seus homens guerreiros em oração em Kufa, depois de ter controlado a cidade por um dia, seguindo o exemplo da filha de Abu Sufyan, Juwayriyya, na batalha de Yarmuk. Ela não só levou os homens muçulmanos em oração, como recitou os dois capítulos mais longos do Alcorão durante a oração. [4]

Veja Aqui a visão de  Ibn Arabi sobre as Mulheres como imams.

Veja Aqui o que o Sheik Yusuf Hamza tem a dizer sobre mulheres liderando orações.


Raheel Raza, liderando uma oração mista  

6. Deus aborda a discriminação de gênero, a partir do momento em que um bebé nasce, nos seguintes versos:

Quando a alguns deles é anunciado o nascimento de uma filha, o seus semblantes se entristecem e ficam angustiados. Ocultam-se do seu povo, pela má notícia que lhes foi anunciada: deixá-las-á viver, envergonhados, ou a enterrará viva? Quão péssimo é o que julgam! (16:58-59)


Imama Rabeya Müller

Prevenir as muçulmanas de grandes posições de liderança, tais como dar sermões ou liderar orações congregacionais, é discriminação de gênero, é uma forma de humilhar as muçulmanas.

7. Deus ordenou justiça como pode ser visto na Surat al-Ma'ida 5: 8 e em outros lugares (Veja também 7:33; 16:90).


Imama Halima Gosai Hussain, liderando a oração da 
sexta-feira, em Bern/Suíça.

Ó fiéis, sede perseverantes na causa de Deus e prestai testemunho, para o bem da justiça; que o ódio aos demais não vos impulsione a serdes injustos para com eles. Sede justos, porque isso está mais próximo da piedade, e temei a Deus, porque Ele está bem inteirado de tudo quanto fazeis. 5:8

8. Os homens precisam ouvir o que as mulheres têm a dizer sobre ordenar o bem e proibir o mal. os sermões das sextas e eids são uma excelente oportunidade para nós fazermos isso.


Bora Gora, lidera uma mesquita na Inglaterra

Os fiéis e as fiéis são protetores uns dos outros; recomendam o bem, proíbem o ilícito, praticam a oração, pagam o zakat, e obedecem a Deus e ao Seu Mensageiro. Deus Se compadecerá deles, porque Deus é Poderoso, Prudentíssimo..(9:71)

Veja Aqui alguns trechos do Alcorão que confirmam a igualdade entre homens e mulheres.

Por que os muçulmanos necessitam ter mulheres imamas?


Sherin Khankan, realiza os chamados para oração 
em uma mesquita de Copenhague, capital da Dinamarca.

Precisamos de mulheres imamas porque é um ato de la ilaha illa Allah / não há outro Deus senão Deus.

Precisamos fazer uma escolha a respeito de quem é que mantemos supremo. Deus, ou algum estudioso e tradições ancestrais?. A partir das evidências acima, é claro que o Alcorão nos dá provas esmagadoras a favor de mulheres imamas. A proibição foi um evento tardio e não é apoiado pelas fontes primárias.


Soraya Deen liderando oração na 
mesquita Coração de Maria

Temos de reconhecer que, apesar de muitos de nossos estudiosos e antepassados terem sido indivíduos brilhantes, e terem realizado grandes coisas, (principalmente a divisão dos muçulmanos em seitas, eles foram ótimos nesse trabalho) eles eram humanos e sujeito a falhas humanas. Só Deus é perfeito, e somente Deus não comete erros. Como monoteístas muçulmanos, não devemos endeusar seres humanos de forma alguma, ou atribuir qualidades divinas a eles.

Pamela Taylor, liderando também uma oração mista

A palavra Islã é geralmente traduzida como submissão, o que não reproduz o significado da palavra em árabe com precisão. Quando traduzimos a palavra submissão de volta para o árabe, surge outra palavra, istislam. Submissão é na verdade uma tradução de istislam, não Islã. Tanto o Islã e istislam são infinitivos (Masdar), derivados da mesma raiz (SLM).

Gramaticalmente istislam está na décima forma, o que dá a palavra um significado passivo: o agente é transferido para outra pessoa. Islã está na quarta forma, que não só é ativa, mas é ainda causal. Desde que o infinitivo básico é salam e pode ser traduzido como paz, bem-estar, segurança, em seguida, uma tradução melhor para Islã seria:  fazer a paz, construir o bem-estar e a segurança. A quarta forma aslama, não é usada em conexão com nada exceto com Deus, que descreve o ato original de submeter/fazer a paz com Deus. 

Por submeter/fazer a paz com Deus, os muçulmanos são automaticamente fortalecidos, em vez de enfraquecidos, como é o caso de quando se submetem a um indivíduo. Isso pode ser observado na maneira que Deus caracteriza um verdadeiro crente no Alcorão: um verdadeiro crente é descrito como VIVO: vendo, ouvindo e pensando.


Ghazala Anwar,  Levou orações no Canadá, Estados Unidos, Nova Zelândia e em outros lugares.

Veja Aqui que as mulheres têm os mesmos direitos e deveres de frequentar as mesquitas.
Veja Aqui uma reflexão sobre a segregação.

As pessoas que se perderam são descritas no Alcorão pela décima forma istawqada: ele se baseou em outros para acender um fogo para ele, e quando ele se iluminou e iluminou seu entorno, Deus extinguiu-lhes a luz, deixando-os na escuridão

São os que trocaram a orientação pelo extravio; mas tal troca não lhes trouxe proveito, nem foram iluminados. Parecem-se com aqueles em que se fez arder um fogo; mas, quando este iluminou tudo que o rodeava, Deus extinguiu-lhes a luz, deixando-os sem ver, nas trevas.
São surdos, mudos, cegos e não se retraem (do erro). (2:16,17,18)

Precisamos nos tornar melhores muçulmanos, em oposição a Mustaslims. Precisamos desenvolver nossa visão, audição e pensar de forma independente, e não depender dos outros para fazer isso por nós.


Shaykha Fariha Fatima 

Os muçulmanos do passado foram ótimos muçulmanos: eles usaram suas habilidades de pensamento crítico, a fim de discernir o certo do errado em vez de confiar em outras pessoas para fazer isso por eles. Precisamos fazer semelhante para desenvolver nossas próprias habilidades e alcançar os nossos próprios objetivos. Precisamos reconhecer que tudo o que os nossos antepassados realizaram constituiu parte das suas obras, não nossas obras. Nós não vamos ser questionados a respeito dos atos e pensamentos deles, mas sim dos nossos próprios atos e pensamentos.

O Islã levou os muçulmanos do passado ao sucesso. Hoje não estamos mais bem-sucedidos, mas estamos satisfeitos com falhas após falhas. Deus não vai mudar a nossa situação se não mudarmos o que está em nossos corações. Precisamos ficar longe da veneração ancestral, parar de venerar estudiosos,  e permanecer fiéis ao único Deus verdadeiro.


Imama Jamila 

"As mulheres não são inferiores aos homens por natureza. Foram os homens que nos fizeram assim, negando-nos a informação e nos mantendo fechadas em casa. Não existem qualidades especificamente femininas e masculinas. Estou certa que, com igualdade de oportunidades, as mulheres são tão capazes de serem bem-sucedidas quanto os homens." - Defesa dos Direitos das Mulheres - de Mary Wollstonecraft, publicado em 1792

Partes do texto "THE ISLAMIC BASIS FOR FEMALE-LED PRAYER" de Nevin Reda. Tradução minha com alguns acréscimos. 

[1] Ahmad ‘Abd al-Rahman Al-Banna, Al-Fath al-Rabbani li Tartib Musnad al-Imam Ahmad ibn Hanbal al-Shaybani ma'a Sharhihi Bulugh al-Amani (Beirute: Dar Ihya’ al-Turath al- ‘Arabi, n.d.) vol.5, 3:1375; Muhammad ibn Sa‘d , Kitab al-Tabaqat al-Kabir (Beirute: Dar Sadir, 1958) vol.8, p.457.

[2] Banna, op.cit.

[3] Nevin Reda “Women in the Mosque: Historical Perspectives on Segregation” AJISS Vol.21 No.2 (2004) pp.83 ff.

[4] History of Messengers and Kings, de al-Tabari, 51:80; Ali Masudi, Gardens of Gold, Dar al-Andalus, Beirute, 1965, 3:139


Um comentário:

  1. Fiz a minha reversão ao Islam no inicio deste ano, o fiz por que me encantei com a beleza e objetividade do Alcorão; a medida que ia me aprofundando em suas páginas fui tendo a certeza de que havia encontrado o que eu precisava, convicção esta que me levou a fazer a Shahada.
    O interessante é que o Alcorão sempre nos incentiva a meditação, não existindo base para que entreguemos a outros a responsabilidade de tomar decisões. Concordo plenamente com o texto, e digo mais: Quando confiamos cegamente em humanos, outorgando-lhes decisões concernentes a nossa fé, estamos na realidade atribuindo parceiros a Allah.
    Estudo o Alcorão diariamente sem interferência de correntes de ensino, procuro saber o que Deus requer de mim.

    ResponderExcluir