TRADUTOR/TRANSLATE

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Deus Não Prefere Uma Única Língua

Deus não prefere uma única língua, povo, costume, arquitetura ...

Cara, devo ser a pessoa mais burra da face da terra pois, faço um esforço para entender essa treta de 'nomes islâmicos' 'arquitetura islâmica' e tantas outras paradas islâmicas, mas, só consigo colocar a palavra árabe ali, onde está 'islâmica' simplesmente não encaixa pra mim. É como dizer que Deus tem uma língua, uma arquitetura, casa/casas e um único povo em especial, não engloba a humanidade em geral, e se quisermos fazer parte desse 'único povo de Deus' será quase impossível, mas podemos tentar arrancando fora nossos nomes, língua e cultura, assim, estará melhor aos olhos de Deus, pois 'Ele' decidiu que tudo que é árabe é sagrado e islâmico.
Repetindo acontecimentos do passado ...

“956. Cân. 9. Se alguém disser que o rito da Igreja Romana que prescreve que parte do Cânon e as palavras da consagração se profiram em voz submissa, se deve condenar, ou que a Missa se deve celebrar somente em língua vulgar, ou que não se deve lançar água no cálice ao oferecê-lo, por ser contra a instituição de Cristo —seja excomungado [cfr. n° 943, 945 s].”


"Alguns filhos da perdição, ansiosos por novidades para a perda das almas, chegaram a este cúmulo de audácia, de traduzir o missal romano para o francês, originalmente escrito em latim, seguindo o costume aprovado pela igreja há tantos séculos... Assim fazendo, eles tentaram, com temerário esforço, degradar os mais sagrados ritos, rebaixando a majestade que a língua latina os reveste, e expondo de forma vulgar a dignidade dos mistérios divinos" (Yves Daoudal, La liturgie enseignement sacré - Itinéraires, n° 263, mai 82).”

Nenhum comentário:

Postar um comentário