TRADUTOR/TRANSLATE

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Hijab ou Não Hijab? eis a Questão.

Como mulheres muçulmanas, nós pedimos para vocês não usarem o 'hijab' em nome da solidariedade inter-religiosa

Por Asra Q. Nomani e Hala Arafa
Tradução Pollyanna Meira

Na semana passada, três líderes religiosas - uma rabina, uma vigário episcopal e uma reverenda unitária - mais um imam do sexo masculino (ou líder de oração muçulmano) entraram no espaço sagrado, na frente do minbar ornamentado com azulejos (ou no púlpito), no Centro Islâmico Khadeeja na cidade de West Valley, Utah. As mulheres estavam sorrindo amplamente, os cabelos cobertos com lenços brilhantes, para apoiarem o dia do "Use um Hijab".


Apenas mulheres cobertas vão para o céu? como eles sabem?

The Salt Lake Tribune publicou uma foto de garotas adolescentes, que não eram muçulmanas, na audiência da mesquita, os cabelos estavam cobertos com lenços longos. A KSLTV relatou mais tarde: "O hijab - ou lenço de cabeça - é um símbolo de modéstia e dignidade. Quando as mulheres muçulmanas usam lenços na cabeça, elas são facilmente identificadas como seguidores do Islã ".


O "demônio" diz que o hijab é feio (dizendo que as que não usam são tentadas pelo demônio a não usarem) triste de se ver :/

Para nós, tradicionais mulheres muçulmanas, nascidas no Egito e Índia, o espetáculo na mesquita era um lembrete doloroso do esforço bem financiado por muçulmanos conservadores para dominarem as sociedades muçulmanas modernas. Este movimento moderno espalha a ideologia do islã político, chamado de "islamismo", alistando religiosos bem intencionados na mídia para promoverem a ideia de que o hijab é um sexto pilar virtual do islã, após o tradicional cinco pilares - a shahada (ou anúncio da fé), oração, jejum, caridade e peregrinação -.


Mulheres que não usam o hijab são ridicularizadas e comparadas a pirulitos sem proteção, onde as moscas pousam

Rejeitamos a interpretação que afirma que o hijab é meramente um símbolo de modéstia e dignidade adotada pelas fiéis seguidoras do Islã.


Este movimento moderno, codificado pelo Irã, Arábia Saudita, Talibã no Afeganistão e Estado "Islâmico", tem, erroneamente, transformado a palavra árabe Hijab em sinônimo de véu. Essa fusão de hijab com a palavra secular véu, é enganosa. Hijab significa, literalmente, cortina em árabe. Também pode significar: esconderijo, obstrução, e isolar alguém ou alguma coisa. Hijab nunca é utilizado no Corão no sentido de lenço na cabeça.


Mulheres novamente comparadas a doces


Em árabe coloquial, a palavra para véu é tarha. Em árabe clássico, cabeça é al-ra'as e tampa é gheta'a. Não importa qual fórmula você use, hijab nunca significa lenço na cabeça. A mídia deve parar de espalhar essa interpretação tendenciosa.

Nascidas em 1960 em famílias conservadoras, mas de mente aberta (Hala no Egito e Asra na Índia) crescemos sem o decreto de que tínhamos que cobrir o cabelo. Mas, no início da década de 1980, após a revolução iraniana de 1979 da seita xiita< minoria entre os muçulmanos, e a ascensão dos clérigos sauditas bem financiados pela seita sunita< que tem maior número de adeptos muçulmanos, fomos intimadas a cobrir o cabelo quando na presença de homens e meninos. Mulheres e meninas, que são às vezes chamadas de enforce-hers (impositoras) e Muslim mean girls (Muçulmanas malvadas) deram um passo adiante, começaram a tirar sarro das mulheres que, para elas, usavam o hijab de forma inadequada, referindo-se a "Hijabis" em jeans colado como "ho-jabis", junção de putas "whores" em inglês com "Hijabis"



Porém, em interpretações do século VII até hoje, teólogos, como a falecida estudiosa marroquina Fatima Mernissi, Khaled Abou El Fadl da UCLA, Leila Ahmed de Harvard, Zaki Badawi do Egito, Abdullah al Judai do Iraque e Javaid Ghamidi do Paquistão estabeleceram claramente que as muçulmanas não são obrigados a cobrir seus cabelos.

Para nós, o hijab é um símbolo de uma interpretação do islã que rejeitamos, uma interpretação que acredita que as mulheres são uma distração sexual para os homens, que são fracos, e, portanto, não devem ser tentados pela visão de nossos cabelos. Nós não aceitamos isso. Esta ideologia promove uma atitude social que absolve os homens quando assediam sexualmente as mulheres, e coloca o ônus sobre a vítima, que para se proteger tem que se cobrir.


Tipo de foto que as irmãs adooram compartilhar, para supostamente orientarem as outras, eu admito :/ já postei fotos parecidas algumas vezes
(A maneira correta e errada de usar hijab)

O novo Movimento de Reforma Muçulmana, uma rede global de líderes, defende os direitos humanos, a paz e a governança secular, apoia o direito da mulher muçulmana de usar - ou não usar - o véu.

Infelizmente, a ideia do hijab, como um véu obrigatório, é promulgado por esforços ingênuos como o "Dia Mundial do Hijab". Isso começou em 2013 com Nazma Khan, a proprietária de uma empresa de lenços baseada no Brooklyn, e Ahlul Bayt, uma estação de TV xiita, que a Universidade de Calgary, no sudoeste do Canadá, promove pela sua participação no "Dia Mundial do hijab." A estação de TV argumenta que usar o hijab é necessário para as mulheres, para evitarem "atenção indesejada." 


Proibido: hijab estilo corcova de camelo, braços de fora, calças justas, salto alto, é necessário esconder os seios e versículo do Alcorão para "provar" tudo isso


Nazma Khan, do "Dia Mundial do Hijab", Ahlul Bayt e a Universidade de Calgary não quiseram nos responder.

Em suas fontes, a Ahluly Bayt inclui um link para a noção de que "a mulher é awrah", ou proibida, uma ideia que conduz ao confinamento, subordinação, silenciamento e subjugação das vozes e presença das mulheres na sociedade pública. Ele também inclui um artigo, "As 10 maiores desculpas das mulheres muçulmanas que não usam o hijab, e as suas fraquezas óbvias", com o argumento, "Pegue o trem do arrependimento, minha irmã, antes dele passar por sua estação."


Até crianças? o que precisam esconder e de quem?

A pressa para cobrir o cabelo das mulheres chegou a um passo da febre com sites muçulmanos ultraconservadores e organizações que empurram essa interpretação torcida como a "VirtualMosque.com" e "Al-Islam.org", que chegou a publicar o "Piadas Hijab," zombando de mulheres muçulmanas que não cobrem o cabelo "islamicamente."

Na semana passada, as meninas do ensino médio da Vernon Hills, nos arredores de Chicago, usavam lenços na cabeça para uma atividade, "Ande uma milha em seu hijab", patrocinado pela conservadora Muslim Students Association (Associação dos Estudantes Muçulmanos). Perturbou-nos ver as meninas usando lenços. 


Mulheres no Afeganistão são obrigadas ao uso da burqa

Além disso, grupos de interesses especiais muçulmanos estão se aproveitando de artigos sobre muçulmanas em hijab que estão sofrendo assédio ou maus tratos. Membros da equipe do Conselho sobre Relações Americanas-Islâmicas [CAIR], tem pressionado queixas contra empresas americanas que têm barrado suas empregadas de usarem hijabs no trabalho, incluindo a Disney World e a Abercrombie & Fitch, eles estão chamando tal organização de "fundo legal de defesa do hijab".  

Hoje, em pleno século 21, a maioria das mesquitas de todo o mundo, inclusive nos Estados Unidos, negam, a nós muçulmanas, o nosso direito islâmico de orar sem um lenço na cabeça, usando de discriminação contra nós, recusando-nos a entrada se não cobrimos o cabelo. Como a Igreja Católica após as reformas do Concílio do Vaticano II, em 1965, que removeu a exigência que só permitia a entrada de mulheres com a cabeça coberta nas igrejas, as mesquitas devem fazer o mesmo e tornar o véu opcional se eles realmente querem fazer seus locais de culto amigáveis para as mulheres.


"My stealthy freedom" campanha contra a obrigatoriedade do hijab no Irã 

Felizmente, temos aquelas corajosas o suficiente para desafiar esses editais. No início de maio de 2014, uma jornalista iraniana, Masih Alinejad, começou uma nova campanha corajosa, #MyStealthyFreedom, para protestar contra as leis que exigem que as mulheres usem hijabs, que a teocracia do Irã pôs em prática após ganhar o controle em 1979. O slogan da campanha: "Ao direito individual das mulheres iranianas de escolher se querem ou não o hijab."

[...] Explicação do termo hijab e uso no Alcorão [...] (Não necessita tradução pois já tenho textos sobre isso Aqui e Aqui

Perturbadoramente, o governo da Arábia Saudita torce sua tradução do versículo do Corão para impor véus às mulheres, permitindo que as mulheres vejam apenas com um olho. Na tradução do governo que se lê: "Ó Profeta! Diga a seus esposas, tuas filhas e às mulheres dos crentes para jogarem as suas capas (véus) por todo o corpo, (ou seja, para se cobrirem completamente com exceção dos olhos ou um olho para ver o caminho). . Isso será melhor, para que sejam conhecidas (como mulheres livres respeitáveis)e para não serem incomodadas, e Deus é mais tolerante, mais misericordioso."





"My stealthy freedom" 

Olhando para o contexto, historiadores islâmicos dizem que este versículo foi revelado na cidade de Medina, onde o profeta Muhammad fugiu da perseguição em Meca, e foi revelado para proteger as mulheres contra a agressão sexual desenfreada que enfrentavam nas ruas de Medina, onde os homens muitas vezes assediavam sexualmente as mulheres, particularmente as escravas. Hoje, temos códigos penais que fazem tais crimes ilegais; países que não possuem tais leis precisam colocá-los em prática, ao invés de punir as mulheres pelos atos violentos dos outros.

Outro versículo (24:31) também é amplamente usado para justificar o lenço na cabeça, afirmando: "... e diga as fiéis para baixarem seus olhares e guardarem sua castidade, e que não revelem seus adornos, exceto o que já é mostrado; e puxem seu khemar sobre o pescoço. . . . "


"My stealthy freedom" 

Na antiga poesia árabe, o khemar era um extravagante lenço de seda usado por mulheres ricas. Ele era fixado no meio da cabeça e jogado sobre as costas, como um meio de seduzir homens e ostentar suas riquezas. Este versículo foi revelado também em um momento em que as mulheres enfrentavam assédio quando usavam banheiros ao ar livre. O verso também instrui como vestir uma roupa tradicional existente. Não impõe uma nova.

Em 1919, as mulheres egípcias marcharam nas ruas exigindo o direito ao voto; elas tiraram seus véus, importados como uma tradição cultural do Império Otomano, e não como um decreto religioso. O véu, em seguida, tornou-se uma relíquia do passado.



Mais tarde, , em um discurso no início da década de 1960, o presidente egípcio Gamal Abdel-Nasser disse que quando ele procurou a reconciliação com os membros do grupo Irmandade Muçulmana, que o tentaram assassinar em 1954, o líder supremo da Irmandade lhe deu uma lista de exigências, inclusive "a imposição do hijab em mulheres egípcias." os membros da audiência não entenderam o que ele quis dizer com a palavra hijab. Quando Nasser explicou que a Irmandade queria que as mulheres egípcias usassem um lenço na cabeça, os membros da platéia caíram na gargalhada.


video



"My stealthy freedom" 

Como mulheres que cresceram em modernas famílias muçulmanas com teólogos, estamos tentando recuperar a nossa religião dos dentes de uma interpretação estrita. Como em nossa juventude, estamos assistindo as tentativas de fazer essa ideologia rígida o único rosto aceito do islã. Vimos o que o ressurgimento do islã político tem feito para as nossas regiões de origem e para o nosso país adotivo.

Como americanas, nós acreditamos na liberdade de crença, mas é preciso esclarecer às pessoas das universidades, dos meios de comunicação e dos fóruns de discussão que exploram o hijab, que eles não estão explorando o islã, mas sim a ideologia do islã político, como praticado pelos mullahs, pelos clérigos do Irã, da Arábia Saudita, do Talibã no Afeganistão e do Estado islâmico.



Em nome da inter-religiosidade, estes americanos bem intencionados, estão sendo enganados pela agenda dos muçulmanos que argumentam que a honra de uma mulher encontra-se em sua "castidade", e involuntariamente estão empurrando uma plataforma para colocar um hijab em cada mulher.

Por favor, não use um lenço na cabeça em "solidariedade" a ideologia que mais nos silenciou, equacionando nossos corpos com honra.
Fique com a gente contra a ideologia do islamismo que exige que cubramos nossos cabelos.

==================================
                                    
                     Sobre o que tenho a dizer

1- Você usaria o hijab mesmo sabendo que Deus não ordenou?
2- Você usaria mesmo sabendo que ele é imposto pela força, coerção, lei, e ludibriação?
3- Você mente para as pessoas dizendo que faz parte de sua obrigação como mulher muçulmana e que não pode retirar gerando assim um privilégio que não é estendido às outras pessoas (como em concursos públicos, por exemplo)?
4- Você julga outras muçulmanas que não usam?
5- Você está disposta a perder oportunidades de emprego, e a correr risco nas ruas por está agrandando a Deus ou por que acha certo a mulher lutar pelo direito de vestir o que quiser?
6- Você conhece a história do hijab e a humilhação que muitas mulheres sofrem por conta dele?
7- O hijab é por/para Deus?
8- Por que as mulheres muçulmanas estão >realmente< usando o hijab?


11 comentários:

  1. muito bom! fico feliz em saber que há vida (inteligente) por baixo do véu :)
    parabéns ao blog ...

    ResponderExcluir
  2. Adoro esse post.

    Eu amava meu hijab, me sentia empoderada, mas nunca engoli essas propagandas que comparam mulheres a doces, esses vídeos que sugerem que Shaytan quer que as mulheres andem descobertas e outras baboseiras...

    E eu tirei porque lidar com a ignorância humana é dar murro em ponta de faca!

    Desde que o uso seja consciente e não imposto, se a muçulmana acredita que usar o véu seja uma das formas de agradar a Deus *claro que sem excluir as outras formas*, não acho errado... Errado são os religiosos usarem de marketing para venderem a ideia que a muçulmana só é muçulmana realmente se usar o hijab.

    ResponderExcluir
  3. BOA TARDE. SOU MUÇULMANA TAMBÉM E USO O HIJAB, TENHO 3 FORMAÇÕES UNIVERSITÁRIAS, SOU DENTISTA, ADVOGADA E PSICÓLOGA, E JÁ ESCREVI LIVROS. SOU FUNCIONÁRIA PÚBLICA, TRABALHO COMO DENTISTA, COM HIJAB, SOU RESPEITADA POR ISSO E AINDA SIM SOU FEMINISTA COMO VOCÊ E JA LI MUITO SOBRE O ISLAM E O VÉU. SOU CONTRA MUITAS FALÁCIAS MACHISTAS CULTURAIS NO MUNDO ÁRABE, MAS O VÉU É ALGO QUE PRA MIM NÃO TEM NEGOCIAÇÃO. A PROVA DE QUE O VÉU É ALGO DE DEUS E NÃO DOS HOMENS VEM DAS PRÓPRIAS RELIGIÕES MONOTEÍSTAS ANTERIORES AO ISLAM, JUDAÍSMO, CRISTIANISMO. SÃO PROVAS VIVAS DE QUE O HIJAB É A VESTE FEMININA MAIS ANTIGA E QUE DESDE OS PRIMÓRDIOS DA HUMANIDADE FOI PRESCRITA POR DEUS A TODAS AS MULHERES PARA SUA PRÓPRIA PROTEÇÃO E RESPEITO, ASSIM COMO VEMOS EM TODOS OS RETRATOS DA VIRGEM MARIA, DAS MULHERES ANTIGAS NA HISTÓRIA , SENÃO POR QUE FREIRAS CRISTÃS, MULHERES JUDIAS, TERIAM UMA VESTIMENTA USARIAM O HIJAB TAMBÉM? FOI MACHISMO ÁRABE QUE TAMBÉM AS LEVOU A SE VESTIREM ASSIM? IRMÃ, EU ENTENDO TOTALMENTE A SUA VONTADE DE ABRIR OS OLHOS DE PESSOAS QUE NÃO TEM CONHECIMENTO PROFUNDO E QUE SÃO LEVADOS FACILMENTE A ACREDITAR EM TUDO QUE SE FALA POR AÍ....MAS EXISTE UM LIMITE QUE DEVEMOS RESPEITAR, SENÃO A RELIGIÃO ACABA, É DESTRUÍDA PELAS NOSSAS PRÓPRIAS MÃOS, AS ORDENS DIVINAS ACABAM, E DAÍ NÓS É QUE VAMOS ESCREVER O ALCORÃO DAQUI A POUCO À NOSSA MANEIRA, CONFORME AQUILO QUE ACHAMOS CORRETO..... EU JÁ LI MUITO, ANTES DE COLOCAR O HIJAB, POIS TINHA DÚVIDAS TAMBÉM. MAS EXISTE UMA DIFERENÇA ENORME ENTRE A DÚVIDA E A VONTADE DE INTERPRETAR À NOSSA MANEIRA. O ALCORÃO É CLARO SOBRE O HIJAB, COMO FORMA DA MULHER COBRIR SEUS ATRATIVOS PARA NÃO SER MOLESTADA . EU PESQUISEI MUITO SOBRE O HIJAB, ELE É UMA PROTEÇÃO EM VÁRIOS SENTIDOS PARA MULHER, NÃO APENAS O RELIGIOSO NÃO! É PROTEÇÃO DO PONTO DE VISTA SOCIAL, PSÍQUICO, FÍSICO, TEMPORAL, E ATÉ ECONÔMICO. O HIJAB TEM UMA RIQUEZA ENORME, QUE SÓ POUCOS CONSEGUEM ENTENDER, TUDO DEPENDE DO ÂNGULO QUE VOCÊ ESTÁ ANALISANDO. SE VOCÊ ESTÁ ANALISANDO O HIJAB APENAS DO MODO COMO ELE É EXPLICADO NO MUNDO ÁRABE CULTURALMENTE, ENTÃO VOCÊ FICOU APENAS COM A EXPLICAÇÃO MAIS POBRE E SUPERFICIAL QUE EXISTE SOBRE O HIJAB!! O SIGNIFICADO VAI MUITO ALÉM DESSAS PROPAGANDAS QUE SE VÊ POR AÍ. ESSE É UM ASSUNTO MUITO VASTO........MAS INFELIZMENTE NÃO DÁ PRA EXPLICAR TODOS ESSES ASPECTOS APENAS NESSE ESPAÇO...... A IGREJA PERMITIU A REMOÇÃO DO VÉU POR UMA REFORMA E INOVAÇÃO. NO ISLAM NÃO ACEITAMOS REFORMA, POIS A RELIGIÃO NÃO É ALGO PARA SER ESCRITO PELOS HOMENS, MAS PELAS MÃOS DE DEUS, E SÓ ELE PODE MODIFICAR E NÃO NÓS, SENÃO NÃO PODEMOS MAIS CHAMAR ISSO DE RELIGIÃO, MAS SIM DE LEI COMUM, FILOSOFIA, CIENCIA OU OUTRA COISA , MENOS RELIGIÃO. É BOM LEMBRAR TAMBÉM IRMÃ, QUE OS HOMENS NO ISLAM TAMBÉM POSSUEM A VESTIMENTA CORRETA PARA USAR, ASSIM COMO OS PADRES, BISPOS, ETC, QUE SÃO ROUPAS MASCULINAS APROPRIADAS, MAS INFELIZMENTE SÃO POUCOS OS QUE SEGUEM ISSO ( A NÃO SER OS RELIGIOSOS). QUERIDA POLYIANA, LEMBRE-SE QUE VOCÊ PODE CONTAR COMIGO NO QUE PUDER AJUDAR. EU TRABALHO HÁ 12 ANOS COMO FUNCIONÁRIA PÚBLICA, SOU MUITO RESPEITADA NO MEU MEIO, NUNCA TIVE NENHUMA LIMITAÇÃO EM RAZÃO DO VÉU, TIVE OPORTUNIDADE DE ESTUDAR MUITO, SOU ESCRITORA , PESQUISADORA, FIZ MESTRADO EM PSICOLOGIA E ESTOU SEMPRE PESQUISANDO E COMPARANDO A CIÊNCIA COM A RELIGIÃO (SOBRETUDO O ISLAM), E O QUE POSSO TE DIZER, VENDO TANTA DESGRAÇA OPRESSÃO, É QUE O MELHOR CAMINHO É SEMPRE O DE DEUS ( E NÃO O CAMINHO DOS HOMENS).....E DEUS NOS DEIXOU ESSE CAMINHO EM FORMA DE UM LIVRO, QUE É NOSSA SEGURANÇA MAIOR NESSE MUNDO, E DAS ORAÇÕES, PORTANTO, NÃO VAMOS ESTRAGAR AQUILO QUE DEUS NOS DEU....SENÃO AÍ SIM, HAVERÁ A VERDADEIRA OPRESSÃO HUMANA, POIS SE VOCÊ, COMO MULHER, QUER FAZER UMA REFORMA NO ISLAM, OS HOMENS TAMBÉM VÃO QUERER ESSA REFORMA DO LADO DELES, E AÍ CADA UM VAI QUERER PUXAR SARDINHA PARA O SEU LADO, E SERÁ UM CAOS........SOU A FAVOR DO VÉU, COMO MANDAMENTO DIVINO, ASSIM COMO FOI PRESCRITO ÀS MULHERES JUDIAS E CRISTÃS QUE FAZEM USO DO MESMO ATÉ OS DIAS DE HOJE COMO SÍMBOLO DE CASTIDADE E SUBMISSÃO A DEUS. SÓ E SOMENTE A DEUS, E NÃO AOS HOMENS! SALAM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Aicha o hijab não é prescrito por Deus, nem sequer há qualquer referencia para um código de vestimenta no Alcorão, Deus pede às mulheres para puxarem o (khimar) sobre os seios e ocultar as partes íntimas, apenas para se diferenciarem das outras mulheres, mulheres livres, prostitutas, não crentes ... Mulheres totalmente cobertas também são assediadas e estupradas. Roupas de mais de mil anos atrás, que incluia o véu na cabeça, era apenas o código de vestimenta de uma época, não ha qualquer relação com a nossa identidade muçulmana ou submissão a Deus. Se o Profeta tivesse nascido no Brasil e pedisse as indias para cobrirem os seios e as partes íntimas, hoje estaríamos usando cocar indígena como aparato religioso?

      Lembre-se que o islam veio para corrigir erros do passado, e eis o "hijab" da biblia:

      Quero, porém, que entendam que o cabeça de todo homem é Cristo, e o cabeça da mulher é o homem, e o cabeça de Cristo é Deus.
      Todo homem que ora ou profetiza com a cabeça coberta desonra a sua cabeça;
      e toda mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta desonra a sua cabeça; pois é como se a tivesse rapada.
      Se a mulher não cobre a cabeça, deve também cortar o cabelo; se, porém, é vergonhoso para a mulher ter o cabelo cortado ou rapado, ela deve cobrir a cabeça.
      O homem não deve cobrir a cabeça, visto que ele é imagem e glória de Deus; mas a mulher é glória do homem.
      Pois o homem não se originou da mulher, mas a mulher do homem;
      1 Coríntios 11:3-8

      Veja bem, existem muitas passagens totalmente sexistas/cruéis na bíblia. Não somos judeus ou católicos, somos muçulmanos. Eu já disse muitas vezes aqui que muitos muçulmanos abandonam o catolicismo para dentro do islam seguir o novo testamento.

      Não existe qualquer riqueza no hijab, muitas estudiosas dentro do islam lutaram e ainda lutam contra ele, pois é sinônimo da exclusão da mulher muçulmana, e aqui no ocidente ainda pior, é sinônimo de enganação/mentira quando estudiosos dizem que Deus ordenou uma coisa que não ordenou (isso sim é seguir homens em vez de Deus). Dsc mas não há outra verdade além dessa, e se está em dúvida, busque no próprio quran. Como nosso próprio livros diz, a melhor vestimenta é a da retidão. Abxs. Paz.

      Excluir
    2. As salam wa alaykum wa rahmatullah , muculmana sem hijab,ou com blusa de mangas curtas, muculmano sem camisa, ou com bermudas curtas para mim, com a minha interpretacao do sagrado Al Quran, e dos hadiths do Profeta Mohammed sws, isso é haram e pronto. Mas eu sou apenas um ser humano, cada um le oque quer e interpreta como quer, para mim pessoas que fazem o contrario que Deus diz e da desculpas de que a interpretacao e diferente, que isso e cultural, voces (irmaos e irmas que 'interpretam' como querem), nao vejo diferenca de voces e dos cristaos do Brasil (hipocritas =). Mentir para si mesmo para nao 'ter' que usar ou nao usar, fazer ou nao fazer, e hipocrisia, e hipocrisia nao e aceita por Deus, Deus gosta de quem tem bom caracter. Fica a dica salamm

      Excluir
    3. Paz e bençãos de Allah estejam sobre você. O véu não é um mandamento de Deus. Não seguimos a referida sunna pq são livros contraditórios e mentirosos escritos por estudiosos e assinados por eles. O Alcorão não tem assinatura humana e não colocamos parceiros ao lado de Deus. Abraços.

      Excluir
  4. salam irmã !! O PROBLEMA ESTÁ AI VIVEMOS EM UM UNIVERSO ONDE INFELIZMENTE O MACHISMO IMPERA, ACHO MUITO TRISTE QUANDO VEJO ALUSÕES DE MULHERES COMO DOCES CHEIOS DE MOSCAS QUANDO ELA NÃO USA HIJAB ! EU NÃO USO HIJAB E POR ISSO TENHO MENOS VALOR QUE AS OUTRAS IRMÃS ?? SERÁ QUE O MEU DEUS ( " ALLAH , O MISERICORDIOSO, O MISERICORDIADOR ") ME JULGARIA APENAS PELAS MINHAS VESTIMENTAS ? OU SERÁ QUE TODAS AS MINHAS AÇÕES SERÃO LEVADAS EM CONTA NO DIA DO JULGAMENTO ? ACREDITO QUE NOSSA AÇÕES TERÃO O PODER DE NOS LEVAR ATÉ O JANNAH OU ATÉ SHAYTAN ! CHEGA DE PERMITIR QUALQUER TIPO DE DESCRIMINAÇÃO OU DESVALORIZAÇÃO DE QUALQUER MINORIA POR PESSOAS QUE NEM AO MENOS SABEM O QUE SIGNIFICA O PURO E VERDADEIRO ISLAM !!! EU NÃO MEREÇO SER ESTUPRADA OU APEDREJADA PORQUE TENHO UM POSICIONAMENTO DIFERENTE NO QUE SE REFERE AO MACHISMO ! POR QUE NÃO , EU NÃÃÃÃOOO ACEITO O MACHISMO !!!
    SOMOS LIVRES PARA TRABALHAR , ESTUDAR , CASAR SE QUISERMOS E TER FILHOS SE TAMBÉM QUISERMOS, ISSO TUDO É NOSSO DIREITO !
    NÃO POSSO ACREDITAR EM UM ISLAM PERVERSO E MAU PORQUE EU SEI QUE O ISLAM É UMA RELIGIÃO DE PAZ !!
    BEIJOS IRMÃS, ;)))

    ANNAH !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário/apoio. É isso mesmo irmã, paz. ;)

      Excluir
    2. As moscas se referem aos homens. Eu teria ilustrado com urubus! Porque sem nos vestir como Deus pede ficamos sim expostas á homens sem educação e ridículos. Eu com meu hijab nunca fui desrespeitada. Nunca ouvi uma palavra que me humilhasse. Ao contrário, os homens abrem caminho para eu passar. Sou tratada com um respeito superior. Mas quando não usava hijab era um objeto sexual pelas ruas sim! Os homens te chamam de gostosa. Falam abertamente sobre suas partes íntimas. Nossa é muita humilhação. Lembrando que hijab não é um lenço na cabeça. É comportamento,vestimenta que cobre o corpo decentemente. Não só cobrir cabelo. É se vestir decentemente. Vocês não tem ideia de como é prazeroso andar na rua sem ser molestada por esses homens nojentos! É libertador🙂

      Excluir
    3. Hijab não significa véu ou código de vestimenta no Alcorão. Então você acha que a mulher deve ser respeitada só se estiver toda coberta? as mulheres que não estão, não merecem respeito? Como explicar as índias nuas e respeitadas? Mulheres cobertas também sofrem com a islamofobia no Brasil, e as de países de maioria muçulmana também são desrespeitadas nas ruas mesmo cobertas. Não devemos julgar um ser pelas suas vestimentas, mas por suas atitudes.

      Excluir