TRADUTOR/TRANSLATE

sábado, 3 de junho de 2017

Casamento Infantil é crime

Como, recentemente, o tema "casamento infantil" se tornou polêmico e bastante debatido na página e no perfil pessoal de Pollyanna, decidi escrever sobre este tema. E, relembrando, irei escrever sobre este tema com uma visão marxista do mundo, então não existe a falácia do "Não generalize", "Eu conheço uma pessoa que...", etc., pois o mundo não é feito de indivíduos, é feito de grupos sociais. E não é porque não acontece com a ((sua)) família, no ((seu)) círculo social, que não aconteça. O que estou para falar é um fato inegável e deve ser analisado com muita seriedade e empatia (que, creio eu, poucas pessoas têm). Tentar diminuir sua drasticidade é colaborar com esse horrendo crime, por mais que você insista que não.

1) O Islam sunnita (e todas as vertentes que pregam que Aisha casou-se aos nove anos) colabora com a pedofilia, direta e/ou indiretamente.
A partir do momento em que você afirma que Aisha se casou com o Profeta Muhammad (que a paz esteja com ele) aos nove anos já está incentivando a proliferação de pedófilos. Ele é o Profeta escolhido por Allah para ensinar ao mundo os verdadeiros mandamentos de Deus. Sendo assim, seu exemplo deve seguido: Deus não confiaria seus mandamentos a qualquer um, ele deve ser especial. E se Muhammad casou-se com uma criança, os muçulmanos passam a acreditar que não há nenhum problema em casar-se com uma também.
"Mas é algo cultural da época", afirmam muitos. O islam não foi criado apenas para uma época específica, é a religião definitiva e perfeita para todas as gerações. Se o Profeta, que era o exemplo a ser seguido de fidelidade ao Criador, por ter sido aquele que transcreveu as palavras sagradas do Corão e era conhecedor de todas as leis divinas, era casado com uma criança, os muçulmanos considerarão que não há problema em casar-se com uma.
Aisha casou-se com o Profeta Escolhido aos dezenove anos (ou seja, era maior de idade), não aos nove. E temos provas: Aisha

2) "Dizer que o islam incentiva a pedofilia é islamofóbico".
Dizer uma verdade é ofensivo? Nós, do feminismo islâmico, lutamos contra a pedofilia que assombra a vida de milhares de meninas ao redor do mundo. Simplesmente é impossível lutar sem trazer à tona essa barbaridade. Nossos argumentos são apresentados como crítica social, não incentivamos quaisquer violências contra os membros de nossa ummah. A melhor maneira de diminuir a agressão de não-muslims contra muçulmanos é dando fim à suas loucuras. Calar-se com medo de ser taxado de "islamofóbico" é dar oportunidades aos muçulmanos pedófilos de continuarem estuprando crianças, que são forçadas a se casarem com eles. A polêmica "islamofobia", ao invés de proteger os justos, protege os mais podres muslims da comunidade islâmica.

3) Nada justifica o casamento infantil.
Como eu sempre digo, o casamento pedófilo não é uma opção, não deveria existir. Se existe, é pelos seguintes fatores:
> Machismo
Por que machismo? Por que as vítimas sempre são mulheres. Famílias nunca oferecem a virgindade de seus filhos meninos a adultos, pois homens não geram filhos. Sempre são dadas suas filhas mulheres, que são vistas apenas como parideiras e objetos de prazer do homem, nunca como ser humano. Em muitos lugares, como na Índia e em países islâmicos, é considerado normal e aceitável o casamento infantil. E como o Feminismo Islâmico está enfocando os podres da nossa comunidade, logicamente vamos criticar o machismo que nos rodeia, pois igualmente nos afeta por sermos mulheres!
> Miséria
É muito comum, inclusive no Brasil, famílias entregarem suas filhas à homens mais ricos, com maior poder e/ou influência em troca de alimentos e dinheiro. E eis a face do machismo novamente: mulheres são vendidas como objetos em troca de algo de valor! Nem somos valorizadas como seres humanos! E nem venha com "mas": como disse inicialmente, diminuir a drasticidade de um fato é colaborar com a perpetuação da violência contra meninas na sociedade!

4) "Mas não acontece só no islam! É algo mundial!"
Em nome de Deus, parem de querer desviar do foco! Dizer isso é a mesma coisa que negar a gravidade da situação! Como feministas, nós criticamos qualquer opressão do patriarcado ao redor do globo, mas o nosso enfoque agora é o casamento infantil ((DENTRO)) do Islam porque somos uma página feminista ISLÂMICA! Não é porque estamos querendo criticar uma situação específica que esquecemos o resto!

5) O casamento infantil arruína a vida de jovens mulheres:
Não podemos NUNCA concordar com casamento/gravidez em tenra idade

6) No verdadeiro islam, casamento com crianças não existe:
No verdadeiro islã casamento com crianças não existe

É INACEITÁVEL que alguém defenda o casamento infantil. Quer apoiar? Então terá que nos aguentar e aguentar a todos que são contra essa monstruosidade. Pedofilia é crime contra as leis do Estado Brasileiro, contra as leis da Organização das Nações Unidas (ONU), é contra a Unesco e contra as leis de Deus.

> Sobre a imagem: escolhi essa representação de uma criança pois quero que todos se lembrem que aquelas que são forçadas a serem mães na verdade são fontes de luz, bondade, ingenuidade e alegria. Crianças são a representação da pureza, por sua inocência, e do aprendizado, pois é durante a infância em que são moldados o intelecto e a personalidade de um futuro adulto. Arruinando a infância, você apaga a luz do mais puro ser já criado por Deus e pela Natureza. O quão insensível e cruel você é, ao concordar com tamanha perversidade?


Fátima


Nenhum comentário:

Postar um comentário