TRADUTOR/TRANSLATE

domingo, 15 de outubro de 2017

Viagem Noturna

 “Glorificado seja aquele que, durante a noite, transportou o seu servo, tirando-o da sagrada mesquita (em Meca), levando-o à mesquita de al-Aqsa (em Jerusalém), cujo recinto bendizemos, para mostrar-lhe alguns dos nossos sinais. Sabei que ele é oniouvinte, o onividente.” (17:1)

A maioria dos muçulmanos fala que o profeta Maomé foi de Meca a Jerusalém em apenas uma noite, montado em um ser mítico, em direção à mesquita chamada al-Aqsa.


"O profeta Maomé foi apresentado a um animal branco que ele descreveu como sendo menor que um cavalo, mas maior que um jumento, que ficou conhecido como al-Buraq. Esse animal, ele disse, podia dar uma passada na medida do que podia ver. Com um pulo, al Buraq podia cobrir uma distância incrivelmente vasta. O anjo Gabriel disse ao profeta Maomé para montar o animal e juntos viajaram mais de 1.200 km para a masjid mais distante - a Masjid al-Aqsa."


al Buraq

Só que essa mesquita só foi construída depois da morte do profeta, como o acadêmico muçulmano al-Wasiti, e a própria história nos conta. Os muçulmanos invadiram o país em (634) e quatro anos mais tarde Omar conquistou Jerusalém (6 anos após a morte de Maomé). Somente no reinado de Abd el-Malik, que o Domo da Rocha foi construído (691 dc). Depois desse período foi construída a mesquita al-Aqsa.

O acadêmico muçulmano al-Wasiti fez o seguinte relato sobre a construção:


“Quando Abd al-Malik tencionava construir o Domo da Rocha, ele foi de Damasco a Jerusalém. Ele escreveu, "Abd al-Malik planeja construir um dome (qubba) sobre a rocha para abrigar os muçulmanos contra o frio e o calor, juntamente com uma mesquita. Mas antes de começar ele quer saber a opinião de seus súditos." Com a aprovação deles, os seus enviados escreveram de volta, "Que Alá permita o sucesso de sua empreitada e que ele conte o domo e a mesquita como uma boa ação de Abd al-Malik e seus predecessores."' Ele, então, juntou artesãos de todo o seu domínio e pediu-lhes que providenciassem uma descrição e um modelo para o domo planejado antes de iniciarem as obras. Abd também ordenou a construção de um lugar para colocar um tesouro (bayt al-mal) na parte leste da rocha, na beirada, e encheu-o de dinheiro. Em seguida, apontou Raja' ibn Hayweh e Yazid ibn Salam para supervisionarem a construção e ordenou que eles não poupassem gastos, retornando em seguida para Damasco. Quando os dois homens ficaram satisfeitos com a obra, eles escreveram de volta ao califa para informá-lo de que a construção do domo e da mesquita de al-Aqsa estava completa. Eles disseram: "Não há nada no edifício que possa ser criticado". Cem mil dinares sobraram no orçamento que ele os havia confiado. Abd al-Malik, então, ofereceu-lhes o dinheiro como recompensa, mas eles se negaram, indicando que já haviam sido generosamente compensados. O califa ordenou que as moedas de ouro fossem derretidas e aplicadas no exterior do domo que, na época, brilhava com tamanho fulgor que ninguém conseguia olhar diretamente para ele.

The Dome of the Rock Revisited: Some Remarks on al-Wasiti's Accounts
 Nasser Rabba

Nenhum comentário:

Postar um comentário